Anuncie Barato!


A História dos Tablets – viagem no tempo

Phrenetico 22 de Setembro de 2011

Os primeiros modelos de tablets que se têm registros datam de mais de 4 mil anos, quando um homem chamado Moises recebeu 2 Tablets feitos de pedra, o grande problema era que só Deus conseguia usar o Touchscreen, em compensação tinha quase infinita autonomia de carga, mas como nem tudo é maravilha, esses não possuía suporte a flash, mas como não existia internet naquela época a ninguém se importou. (hehehehe)

Brincadeiras a parte, os tablets estão a muito mais tempo entre nos do que imaginamos, o primeiro modelo que podemos realmente chamar de tablet surgiu no ano de 1989 era chamado de GRiDpad Pen Computer, mas outros modelos anteriores chegaram bem perto de merecer esse titulo que hoje da origem a uma das maiores tendência da atualidade, sinônimo de tecnologia e mobilidade, os Tablets.

Vamos fazer uma viagem no tempo e conhecer os primórdios do Mundo dos Tablets

 

Nossa historia começa em 1886, com o Telautograph, inventado por Elisha Gray, o mecanismo reproduzia a escrita manual em outra maquina usando coordenadas X e Y para posicionar a caneta (Stylus), veja mais sobre essa maquina na wikipedia clicando aqui (em linglês).

 

 

Em 1961, foi criado o tablet RAND. Também conhecido como o Grafacon, para “Graphic Converter”, custando R$18.000 foi a primeira superfície de escrita bidimensional ou tablet que permitiu um computador reconhecer escrita manual através de uma caneta.

 

 

Em 1968 o visionário Alan Kay criou o conceito Dynabook, um computador portatil que foi desenvolvido para crianças, similar a um caderno, com memória suficiente para 500 páginas de texto ou áudio. Sem duvidas inspirou e influenciou todos os modelos que vieram depois.

 

 

Eis que em 1979 que a Apple entra no mercado de tablet (se enganou quem achou que foi em 2010 com o iPad), nesse ano a empresa da maça apresentou seu Graphics Tablet  para Apple II, o dispositivo permitia os usuários desenhar na tablet com uma caneta stylus com fio e transferir esses traços digitalizados para o seu computador. Mas como não existia PhotoShop na época (hehehe), esse gadget que custava em media US$650, não fez nenhum sucesso, caindo no esquecimento.

 

 

Mas quem achou que Apple havia desistido se enganou, em 1983 ela apresenta o Apple Bashful, um gadget portátil, mas que precisava ser conectado a uma espécie de asa, uma base com teclado e leitor de disquete (já que na época não existia USB para transferir arquivos) e usava uma caneta Stylus para interagir com o tablet. Mas a idéia também não agradou muito e não foi dessa vez que a Apple criou um dispositivo revolucionário, mas elas ainda teria um trunfo anos depois.

 

 

Finalmente em 1989 a Grid Systems lança o GRiDpad Pen Computer, que tecnicamente foi o primeiro tablet (o avô do iPad), pois seu formato se parecia com os tablets atuais, mas pesava nada menos que 2Kg com um processador de 20 MHz, mesmo esse modelo sendo de alta tecnologia para época,  ainda precisava de uma caneta para interagir com o sistema.

 

 

Em 2001 o cenário dos tablets começou a ganhar importância, pois agora quem estava interessada no assunto era a grande Microsoft (até então a empresa mais famosa do mundo), que nesse mesmo ano apresentou o “Compaq Tablet PC”, que rodava com o Windows XP, tinha tudo para dar certo, menos um sistema operacional que fosse bem executado quando se usava os dedos (#fail), ainda era necessário usar as canetas stylus, juntando esse fato com a falta e aplicativos específicos para tablet e o alto custo, nem chegou a ser conhecido pela grande maioria.

Mas com o tempo os fabricantes acharam que essa ideia de tablets poderiam não dar muito certo, principalmente pela necessidade da caneta stylus, então preferiram apostar em máquinas “híbridas“: Notebooks com uma tela móvel, que poderia ser fechada sobre o teclado transformando-os em Tablets.

 

 

Com o avanço na tecnologia principalmente em relação a telefonia móvel, empresas como a Nokia começaram a ganhar muita notoriedade, o que talvez tenha encorajado a mesma para que em 2005 desenvolvesse seu primeiro tablet, o Nokia 770, com tela de 4.1”  tinha como diferencial o foco em acesso a internet, ouvir musicas e ler e-mail. Para a tarefa de controlar o hardware foi desenvolvido um OS próprio para o dispositivo, baseado em Linux o sistema foi batizado de “Maemo”.

 

 

Nessa fase da nossa linha do tempo, os dispositivos com tela sensíveis já não eram mais novidades, telas touch-screen já podiam ser vistas em alguns dispositivo de alta tecnologias como o Microsoft Smart Display (2005) e os PDA’s  Palmtops por exemplo.

Mas em 2006 um dispositivo que chamou atenção, criado pela Samsung o Origami ou UMPC (Ultra Mobile PC) Q1, revolucionou o jeito que se via os tablets PC, pois com a ideia de um dispositivo hardware mais simples, conseguiriam diminuir o peso, o tamanho, e o consumo de energia, mas perderiam em processamento. O tablet Origami era equipados com uma tela de 7 polegadas e  rodava com o OS Windows XP, mas o sistema ficava muito lento (sem falar que devia travar de vez enquando), o que não agradou ninguém, mas o que realmente fez esse tablet não ser um sucesso foi o preço, entorno de US$1400 no seu lançamento, muito mais caro que um notebook convencional, por isso não caiu na graça do povo e quase foi esquecido.

 

 

Em 2007 foi apresentado para o publico em geral o que seria uma revolução na forma como as pessoas usavam seus gadgets, foi lançado o iPhone, o aparelho com uma idéia  que mudou a forma que as pessoas interagiam com os dispositivos, o mais interessante era um Sistema Operacional que foi planejado para o touchscreen e o design do dispositivo com um único botão na parte da frente. É,  eu sei que o iPhone é um smartphone, mas ele é fundamental para essa linha do tempo.

 

Tudo estava indo tranquilo quando em 2009 a Axiotron pegou um MacBook, desmontou o aparelho e o remontou colocando no lugar do teclado uma tela sensível a toque, criando assim o primeiro tablet com tela sensível da Apple (que tecnicamente não era da Apple), esse dispositivo batizado de ModBook, começou a ganhar prestigio principalmente de artistas e designers que usavam como uma mesa digitalizadora (assim com as da Wacon).

 

 

Talvez isso tenha chamado a atenção da Apple que finalmente em 2010 apresentou seu Gadget que conquistaria o mundo e finalmente tomar o patamar de lider no mercado de tecnologia mundial, em janeiro de 2010 foi lançado o iPad, que de certa forma era um iPhone de 10”, mas fez os olhos de todas as pessoas brilharem ao ver o quão tecnológico e futurista era aquele aparelho. Daí pra diante acredito que todo mundo conheça a história que ainda está sendo escrita.

E ai? Surpreendeu-se em ver que o conceito de tablets é mais velho que muitos que lêem esse artigo?

É! Confesso que nem eu (@phrenetico) sabia que existiram tantos outros conceitos de tablets antes do iPad, a maioria desses decobri enquanto pesquisava para escrever esse artigo.

Espero ter somado conhecimento!

Deixe seu comentário e compartilhe conosco suas experiências, seus novos conceitos e tudo mais que queira compartilhar!



13 Comentários »

  1. sharimhh 23 de Setembro de 2011 at 13:42 - Reply

    A matéria ficou excelente Phrenetico! Parabens Agora eu sei a Historia do Mundo dos tablets!

    • Murta 23 de Setembro de 2011 at 13:43 - Reply

      Ficou show! Parabéns Phrenetico!

  2. Hugo 23 de Setembro de 2011 at 14:48 - Reply

    Bem legal Phrenetico, foi bem a fundo hein! Só senti falta dos dispositivos da Palm, pra mim são de alguma forma precursores dos tablets também. ;) Parabéns!

  3. Ciro 25 de Setembro de 2011 at 18:09 - Reply

    E assim que eu gosto de ler uma materia, com informações de aparelhos do "arco da velha", diferente de outras que acham que antes do iPad não existia o conceito de tablet.

    Parabéns

    • Phrenetico 26 de Setembro de 2011 at 14:10 - Reply

      Muito obrigado Ciro, este artigo precisou ser bem estudado, pesquisei em varios sites e busquei muita inforação sobre esses modelos, como o hugo disse faltou falar mais de alguns modelos como os Palms, mas acredito que de fato esse artigo nos mostra que o iPad não foi tão revolucionario assim como muitos pensam.

  4. MAURO CESAR 2 de Outubro de 2011 at 15:24 - Reply

    Parabens pelo artigo, muito bacana, vai me ajudar muito com meu TCC, estou no fim do curso de tecnologia em marketing, e estou fazendo meu trabalho de conclusão de curso em cima do uso de tablets na educação, este panorama histórico vai me ajudar muito a embasar minha pesquisa.

    Caso tenha algum artigo que fale sobre tablets na educação, que possa compartilhar ficarei muito grato.

    abs , sucesso

    • Murta 3 de Outubro de 2011 at 16:48 - Reply

      Olá Mauro, ficamos honrados com seu comentário. Em relação aos artigos, considere ver estes:
      <a href="http://www.mundodostablets.com.br/?s=tablet+educa%C3%A7%C3%A3o&x=0&y=0&quot; rel="nofollow">Artigos sobre Educação|Tablet

    • Alessandro 25 de Outubro de 2011 at 19:16 - Reply

      Só pra provoca, aquele projeto brasileiro de educação que a microsoft se interessou apresentando um trambolho com uma manivela pra carrega a bateria pra ser usado nas escolas públicas , etc. lembra? Depois caiu no esquecimento acho que por uma questão de valor do aparelho será que com a essa tecnologia dos tablets não seria o momento de volta a pensa nisso de novo, dar um tablet a todos os alunos das escolas públicas.

      • Hugo 25 de Outubro de 2011 at 21:37 - Reply

        Bleh, eu sou completamente contra. Aluno de escola pública mal cuida de um livro, imagina um tablet. É triste mas é fato.

        • Alessandro 26 de Outubro de 2011 at 3:52 - Reply

          Por esse ponto de vista sou obrigado a concorda com vc.valeu abrç.

        • Phrenetico 26 de Outubro de 2011 at 11:33 - Reply

          O maior problema é se os tablets virarem moeda de troca na mão de milhares de familias que mal tem oque comer dentro de casa, que manda seus filhos para escola só para poder garantir o bolsa familia.
          Com certeza deixar tablets na mão dessas não seria uma boa escolha….

  5. Carlinha 16 de Novembro de 2011 at 11:29 - Reply

    Ficou 10 essa matéria!Agora já sei a história dos queridinhos TABLETS!

  6. clemilda 7 de Fevereiro de 2012 at 10:45 - Reply

    Amei a sua matéria. eu não sabia que essa história vinha lá de longe – 1961? Antes mesmo de eu nascer!!!kkk… Agora aprendi alguma coisa do meu novo queridinho tablet que ganhei do meu marido. Só falta eu aprender a usar…kkk…

Deixe uma resposta »